Depois de três meses…

Coloquei um recado em meu outro site, o www.ateliecaldaspina.wordpress.com, falando sobre minha ausência dele. Fiquei sem cabeça para nada por conta do desemprego. Peças de artesanato ou pinturas em tela estavam longe de mim, assim como a leitura, o cinema e a música. Então, obviamente eu também deixei o Vinil de lado. Graças a Deus, muita energia positiva e a meus esforços, consegui um emprego e as coisas começaram a acontecer novamente. Estou de volta. Esperem resenhas culturais, além de outros assuntos!

Três novos links

Comecei 2013 mudando o layout do Vinil. Aí fiquei pensando o que acrescentar em termos de conteúdo. Pensando um pouco percebi que diversos blogs que frequento possuem links para os livros, filmes e discos ouvidos pelos donos do site. O Vinil, não!

Sim, não é uma ideia original. Mas assim como eu tenho curiosidade sobre o que os outros consomem, talvez tenham sobre os produtos que eu absorvo. E, claro, adoro fazer listas.

Então, à medida que eu for consumindo alimentarei os links ‘Livros Lidos’, ‘Filmes Vistos’ e ‘Discos Ouvidos’. Para cada item colocado haverá uma cotação. Obviamente não farei resenhas de tudo que colocarei (sou apenas um ser e com outro site para alimentar..rs!), mas quando houver resenhas o link para elas será devidamente inserido.

Também cotarei cada produto colocado da seguinte forma engraçadinha:

Disco de Diamante = excelente

Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512

Disco de Ouro = muito bom

Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512

Disco de Prata = bom

Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512

Disco de Bronze = regular

Vinyl Orange 512Vinyl Orange 512

Disco de Latão = ruim

Vinyl Orange 512

Então, é isso!

Mensagem de Ano Novo

Deixei o Vinil um pouco de lado porque o mês de dezembro, graças a Deus, foi de muitas encomendas. Fiz muitos trabalhos em artesanato, além de uma tela aqui e ali. A verdade é que a pintura e o artesanato dominaram o ano e eu estou muito feliz por isso. E por falar nessas duas artes que amo, no dia 26 de dezembro eu montei o projeto Ateliê Caldas Pina, um site específico sobre pintura, artesanato, design, decoração, entre outros assuntos relacionados. Quem visita o Vinil e quiser conferir o Ateliê, é só entrar aqui. Ficaria imensamente feliz se as pessoas que já frequentam este espaço, também me ajudassem a fazer do Ateliê um projeto cada vez melhor.

gtQuero dizer que me tornei parceiro da Editora Novo Conceito e 2013 promete ser um ano de muitos livros. Aliás, o ano de 2012 foi o ano que a leitura ganhou do cinema e da música. Li muitas coisas interessantes e lindas, entre quadrinhos, romances, ficção fantástica, biografias e livros técnicos, principalmente os ligados à sexualidade, tema pelo qual sou apaixonado. Os destaques vão para ‘Clarice,’ ‘Maus’, ‘Daytripper’, ‘Os caçadores de sonhos’, ‘Medo da vida’, ‘Feliz ano novo’, ‘O Vira-Lata’, ‘O Livro do Amor Vol. 1 e 2′, Carmen – uma biografia’ e ‘Crônicas de gelo e fogo – Guerra dos Tronos’

raulEu assisti apenas 18 filmes!!! Isso é pouco mais de 1 por mês. Fiasco total. Mas valeu a penas ter visto ‘Os homens que não amavam as mulheres’, ‘Um método perigoso’, ‘A invenção de Hugo Cabret’, ‘As aventuras de Tintim’, ‘Raul Seixas – O início, o fim e o meio’, Batman – O cavaleiros das trevas ressurge’, ‘Trovão Tropical’ e ‘Simonal – Ninguém sabe o duro que dei’. Esses foram os destaques, não exatamente filmes exibidos no cinema em 2012.

 

 

criNa área musical eu ouvi poucos mas ótimos discos, entre eles ‘Father, Son, Holly Ghost’ da banda Girls, ‘Nó na orelha’, do rapper paulista Criolo e ‘Recanto’, de Gal Costa. Em comparação a outros anos, a música, essa arte que tanto amo, também ficou para trás. Uma novidade que estou louco para experimentar é o novo álbum de Caetano, ‘Abraçaço’.

 

 

 

Este foi um resumo breve do que consumi nessas três áreas culturais que amo: literatura, cinema e música. Claro, tomei alguns vinhos ótimos, vi coisas interessantes na TV e descobri coisas novas nas artes plásticas. Mas resolvi centrar nesses três tópicos, os que me fizeram criar o Vinil.

Como disse acima, criei um site específico sobre pintura e artesanato, por isso não vou mais inserir posts no link Artes Plástica aqui no Vinil, mas não vou deletar o link e os textos já publicados. Esse tipo de material vai para o Ateliê, cujo link está no rodapé, em ‘Sites que administro’.

Desejo a todos um excelente Ano Novo, com muita cultura e crescimento pessoal. Que todos se encontrem, achem o seu paraíso na Terra e vivam o melhor possível, com o sentimento de aconchego no coração, como se a vida fosse uma tela linda ou um objeto artesanal que lhe deixasse com a alma simplesmente feliz!

Marcadores de Lua

Eu adoro artesanato e acho que já disse aqui mil vezes, além de publicar no face e no Vinil as caixas que faço. Receber um presente que não seja industrializado, que foi feito pelas mãos de uma pessoa, é algo lindo.

Recebi estes belos marcadores de Lua Limaverde, do excelente Ficções do Interlúdio, blog que sempre leio e sempre tem um ótimo texto. Não tem como não ficar emocionado, não é? Os marcadores são lindos e são muitos! E além de amar ler, eu ainda coleciono estes objetos.

Lua, obrigado! Adorei!

Salvador, salvem-na!

Eu amo minha cidade, sem dúvida. Um dia desses estava conversando com uma amiga e ela disse que não se sentia parte de Salvador nem de qualquer lugar. Eu sempre me sentirei parte de Salvador, mesmo que um dia tenha que sair daqui por qualquer motivo. Como um dia já fiz. Morei no Rio e em São Paulo, mas algo em mim teimava em retornar. Parafraseando o saudoso poeta Waly Salomão: é como se o útero chamasse de volta!

Estive no Pelourinho e resolvi tirar as duas fotos abaixo. Apesar das fotos terem ficado belas, não reflete a cidade, o abandono na qual se encontra. Sendo muito honesto, não adianta sermos hipócritas e culparmos os políticos ou gestores (como alguns gostam de chamar) pelas mazelas da cidade. Somos culpados na medida em que reelegemos péssimos políticos e somos culpados porque também não zelamos pelo nosso município. A população joga lixo na rua, não respeita as leis de trânsito e nem pratica a mínima conduta de civilidade, mas exige respostas rápidas e eficientes dos eleitos.

Corrupção e má gestão não respondem sozinhos pelo parco desenvolvimento social. Somos, brasileiros, um povo hipócrita. Votamos errado e repetimos o erro, além de depositarmos a culpa em entidades invisíveis, como o Estado! Faz-se necessário repetir o clichê: façamos nossa parte!

Por esses tempos…

Vou falar brevemente de algumas coisas que passaram pela minha cabeça por esses tempos. A primeira delas é Chloe Moretz, uma ótima atriz de 14 anos que fez pelo menos três filmes que adoro: ‘500 dias com ela’ (2009), ‘Kick Ass: quebrando tudo’ (2009) e ‘Deixe-me entrar’ (2010). Não me lembrava dela em ‘500 dias com ela’, mas quando vi Kick Ass me apaixonei pela guria. Acho que ela fará uma grande carreira. Sim, vejam os três filmes acima citados.

 

Depois de ler o primeiro volume dessa trilogia em quadrinhos, resolvi assistir ao filme que compila os três livros: imperdível!

Entre junho e julho resolvi correr atrás dos filmes que queria muito ver. Vou citar aqui os imperdíveis: ‘Não estou lá’ (2007), ‘Sucker Punch – Mundo Surreal (2011), ‘Os agentes do destino’ (2011), ‘Dúvida’ (2008), ‘Scott Pilgrim contra o mundo’ (2010) (Aqui vale uma observação: o melhor filme com estética vídeogame que vi em minha vida até agora!), ‘Operação França’ (1971), ‘Harry Potter e as relíquias da morte: parte 1’ (2010), ‘O escritor fantasma’ (2010), ‘O segredo dos seus olhos’ (2010) e ‘Abraços partidos’ (2009).

Eu adoro estudar História e sexualidade humana. Quando os dois se misturam em um livro, melhor ainda. A historiadora Mary del Priore utiliza toda a sua erudição e nos oferece uma obra fácil de ler, extremamente bem escrita, muito informativa: ‘Histórias íntimas – sexualidade e erotismo na história do Brasil’. Conhecer mais a sexualidade do brasileiro na época em que o Brasil ainda era a Terra de Santa Cruz, é se deparar com absurdos ditos por médicos e religiosos. É também saber que apesar do controle exercido sobre o erotismo, por debaixo dos panos as pessoas sempre encontravam um jeito de realizar suas fantasias e desejos. Acreditem, houve um tempo em que a missa dominical era lugar de encontros amorosos, traições, bolinações, quando não local de realização do ato sexual!

Meme literário

Parte 1: As duas primeiras prateleiras da minha "biblioteca"

Resolvi responder a um meme literário que encontrei no blog de Deise Luz (link abaixo). Como adoro fazer listas e responder a questionários (dependendo do tema), eis abaixo as minhas respostas.

Antes, porém, quero dizer o quanto amo os livros. Para mim, pelo menos desde os 18 anos, eles nunca foram apenas objetos decorativos. Sempre mudaram minha forma de pensar e agir. Citarei alguns livros que foram fundamentais para a minha formação pessoal. Que destruíram algumas certezas que tive na vida. Mas os livros não são nada sem a vivência, o que sentimos na pele.

As imagens são da minha “biblioteca” (clique nas fotos e as amplie). Entre aspas, sim. Ainda é um armário com cinco prateleiras onde guardo esses tesouros, mesmo que alguns sejam ‘ouro de tolo’. Muitos livros que eu li não estão expostos aí, já que foram emprestados ou lidos em livrarias ou bibliotecas. Estão devidamente anotados. Textos que adorei, como ‘Chega de Saudade’, de Ruy Castro, e ‘O amor nos tempos do cólera, de Gabriel Garcia Márquez.

1 – Existe um livro que leria e releria várias vezes?

Difícil falar apenas um. ‘Sexo, arte e cultura americana’ (Camille Paglia) e ‘A cama na varanda’ (Regina Navarro Lins).

2 – Existe algum livro que você começou a ler, parou, recomeçou, tentou e tentou e nunca conseguiu ler até o fim?

A bíblia. Acho que vou pular para o Novo Testamento.

3 – Se pudesse escolher um livro para ler para o resto da tua vida, qual seria ele?

Mais uma pergunta difícil. Como escolher um só? ‘Grande sertão: Veredas’ (João Guimarães Rosa).

4 – Que livro gostaria de ter lido, mas que, por algum motivo, nunca leu?

Poxa, mais uma pergunta que possui muitas respostas. Os que vou citar não li porque não tive grana pra comprar na ocasião. ‘Anjo pornográfico’, de Ruy Castro, e ‘As mil e uma noites’.

Parte 2: As três últimas prateleiras

5 – Que livro leste cuja ‘cena final’ jamais conseguiste esquecer?

‘Crime e castigo’ (Fiódor Dostoiévski).

6 – Tinha o hábito de ler quando era criança? Se lia, qual era o tipo de leitura?

Comecei a ler livros a partir dos 18. Quando criança lia muitas revistas, principalmente de cinema, música e sobre animais.

7 – Qual o livro que achou chato e mesmo assim leu até o fim? Por quê?

A autobiografia de Brigitte Bardot, ‘Inicias BB’. Sou fascinado por ela, mas o livro é mal escrito, rabugento. Ela odeia arte egípcia, arte negra, etc etc. Admiro sua defesa aos animais, mas ela me pareceu amarga demais.

8 – Indica alguns dos teus livros preferidos.

1 – ‘Personas Sexuais’ (Camille Paglia)

2 – ‘A cama na varanda’ (Regina Navarro Lins)

3 – A trilogia ‘O senhor dos anéis’ (J.R.R. Tolkien)

4 – ‘Conversas com Woody Allen’ (Eric Lax)

5 – ‘Orgulho e preconceito’ (Jane Austen)

6 – ‘História sexual da MPB’ (Rodrigo Faour)

7 – ‘Por que amamos’ (Helen Fischer)

8 – ‘Jimmy Corrigan – O menino mais esperto do mundo’ (Chris Ware)

9 – ‘As travessuras da menina má’ (Mario Vargas Llosa)

10 – ‘O mago’ (Fernando Morais)

9 – Que livro está lendo neste momento?

‘Como a geração sexo-drogas-e-rock’n’roll salvou hollywood’ (Peter Biskind) (MARAVILHOSO!!!)

10 – Indica cinco amigos para o Meme Literário.

Qualquer pessoa que passar por aqui e tiver um blog está convidado a responder a essas perguntas!

Confira as canções devassas que Sandy nunca cantaria

Ela se chama Carol Rocha, de São Paulo, mas seu nome artístico é Carol Snow White. Em seu twitter (@carolsnowhite) diz que é cantora, compositora e amante de tudo aquilo que uma boa música consegue transmitir. Bela voz a moça tem. Quem quiser conferir é só acessar a página http://soundcloud.com/carolsnowhite.

Ela diz que também faz algumas imitações. Pelo menos no caso da cantora Sandy, a voz é tão parecida que se o ouvinte fechar os olhos talvez nem perceba que se trata de outra pessoa.

No vídeo abaixo, Carol resolveu fazer uma brincadeira parodiando músicas de sucesso que um dia foram entoadas pela nova garota Devassa. As letras das canções giram em torno da recente faceta encarnada por Sandy Leah.