Inspiração Machadiana

mpbcConheci Bruna de Oliveira, 17 anos, pelos comentários deixados por ela nos posts desse blog. Conversa vai, conversa vem, resolvemos publicar uma de suas poesias/letras. Bruna se inspirou no clássico “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis, para criar um texto muito bonito, forte.

 

Bruna tem um gosto bem diversificado e de excelente nível. Vejam só:

 

“Led Zeppelin, passando por AC/DC, Tim Maia, Barão Vermelho, Legião Urbana, Cazuza, Seu Jorge, U2, Beatles, Rolling Stones, The Police, Nirvana. Adoro Oasis, Radiohead, Raul Seixas, Pearl Jam, Red Hot Chili Peppers, System of a Down, The White Stripes, The Killers, Kings of Leon, The Roots, Alice in Chains, Arctic Monkeys, Korn, Los Hermanos, Cachorro Grande. Gosto de algumas músicas do Teatro Mágico. Entre as cantoras: Amy Winehouse, Koko Taylor, Betty Hunton, Cássia Eller, Erykah Badu, Madonna, Rita Lee, Pitty, Pink. Gosto também de MPB”.

 

Bruna é das minhas, sem dúvida!!!

 

Ela cita 4 livros que foram importantes em sua vida:

 

Memórias Póstumas de Brás Cubas, de Machado de Assis

Vidas Secas, de Graciliano Ramos

Auto-Engano, de Eduardo Gianetti da Fonseca

Máscara, de Leonardo Padura Fuentes

 

Bom, abaixo o texto de Bruna.

 

In Extremis

 

Ao pé da minha sepultura

Transpareço minha última lástima

E olhando aqui de cima

Derramo algumas lágrimas

 

Memórias perpétuas de uma

Poesia intocável

Lembranças discretas de uma

Sinfonia desafinada

Palavras sinceras de uma

Filosofia ordinária

 

Revesti minhas frases

De Mil e uma Noites à Babilônia

Deixo de herança aquela mesma

Sociedade miserável e infâmia

 

Blasfêmia herdada de alguns vermes

Clássico legado humano

É transmissível ao sangue

Seu delírio cômico

Uma loucura constante

De um sujeito irônico

 

Tem em suas mãos toda a magia

Para estremecer toda a terra

De voltar a ser pó

O verdadeiro encanto que viera

 

Ocupa o minúsculo círculo

Para uma apresentação

Tem a mágica toda em suas mãos

Agora há uma escapatória

O verdadeiro encanto

Está debaixo da cartola

 

DURANTE UNS DOIS, TRÊS DIAS, ESTE TEXTO FICA VISÍVEL NA PÁGINA PRINCIPAL, INDO LOGO EM SEGUIDA PARA O LINK POESIAS/LETRAS.

Mulher

Esta poesia foi enviada por minha amiga Cássia Fonseca.
Ela recomenda qualquer filme do cineasta espanhol Pedro Almodóvar e diz que está ouvindo muito a cantora Amy Winehouse.

Tragam-na de volta
Ela a Mulher
O útero o fixo o fluxo da vida
O que há de vicissitude
O que há de mais belo
A Mulher traz consigo a vida…
O transformar da vida e não se encerra no começo de outra vida
A Mulher é o movimento ativo da vida, com ela transcende-se outra vida Concomitantemente com sua pluralidade e singularidade.
O que há de tão fascinante?
Será o mistério que envolve sua silhueta. Ou será a menstruação de cada lua cheia! Ou pode ser a dor de sentir-se possuída.
Possuída por mistérios!
Possuída pela sabedoria!
Possuída pela gravidez!
Possuída pela vida!
Cansada e fadada pela sua condição de fêmea
Mãe! Mamífera!
Submissão a esmo…
A Mulher, Amazona sem vaidade e peitos de macho ferozes e sangrentos seios Castigados por travadas lutas de fígado na boca.
Tragam-na de volta!
Ela o útero!
O endométrio sangrando a cada lua cheia…
O desvelar da vida!
O desvelar do ser envolto em ri tuas!
O desvelar do sei lá o que…
Que venha ela com sua silhueta cheirando ao movimento do zambé
Trazendo vida em tudo que há vida…