Um mês, 31 filmes. Dia 19

Dia 19: Melhor Faroeste.

Na lista dos gêneros cinematográficos, talvez o faroeste seja o gênero que menos conheço e tenha visto menos produções. O que não quer dizer que eu não goste. É cinema? Sim. Então, estou lá para conferir se é bom ou ruim. Não escolhi um filme de cawboy clássico, mas um mais recente e que já possui o título.

‘Os Imperdoáveis’ (1992), dirigido e atuado por Clint Eastwood, é maravilhoso. O elenco, além de Clint (que adoro como ator e cineasta), conta com atores que amo, como Morgan Freeman e Gene Hackman.  A produção de Clint, não por acaso um dos grandes nomes do gênero, reavivou o faroeste e logo em seguida alguns filmes foram rodados. Eu amo esse filme.

Anúncios

6 pensamentos sobre “Um mês, 31 filmes. Dia 19

  1. Sander,

    Agora foi que vi esta boa série no seu blog. Vou reler desde o primeiro dia para palpitar. Mas, vou começar por este. Esse filme, sem dúvida, é excelente. É o último grande faroeste do cinema. Os diálogos são tão perfeitos quanto os momentos de silêncio. Dificilmente será superado daqui para frente. Mas, o grande faroeste chama-se “Era Uma Vez no Oeste”. Se não viu, corra para assistir. O filme é excelente do segundo inicial até o final. Mais uma vez, diálogos excelentes. Aliás, como pouca gente está habituada a assistir filmes de faroeste, é bom esclarecer que a grande força deles não está nas cenas de tiroteio, como muitos pensam. Os grandes filmes de faroeste tinham a sua força nos diálogos e em cenas mais paradas.
    Não vejo um diretor capaz de dirigir algo de faroeste atualmente. Quentin Tarantino vai lançar Django Unchained. Como ele quase sempre copia filmes antigos e os estiliza, é capaz de vermos algo bom.
    Infelizmente, este gênero é menosprezado.

  2. Concordo 200% com você, Brunão! Os faroestes são menosprezados e o quase não vemos filmes do gênero. Podemos encontrar um mistura de estilos ou uma estilização, como certamente Tarantino fará em ‘Django Unchained’, como você bem mencionou.
    ‘Os imperdoáveis’, mais uma vez você tem razão, é o último grande filme de faroeste. Acho que se Clint investisse em outro do gênero, talvez teríamos outra produção digna.
    E acho, independente de qualquer gênero, que um bom filme sempre terá sua força nos diálogos, na direção e nas boas atuações.
    Adorei sua visita e comentário, Brunão!
    Abraços!!!

  3. Esse filme é realmente excelente, mas discordo que seja o último do gênero que tenha sido lançado que mereça destaque. a refilmagem de ‘3:10 to Yuma’ é muito boa e a também refilmagem de ‘Bravura Indômita”. Além disso Tarantino tem um estilo que beira o histrionismo e dúvido que acerte nesse filme, ele ja gastou o repertório em ‘Bastardos Inglorios’.

  4. Em relação à ‘Bravura Indômita’, você tem razão, Pimenta. É um ótimo filme, mas ainda considero ‘Os imperdoáveis’ o último grande filme do gênero, um clássico moderno. Embora ‘Bravura Indômita’ seja bom, não esqueçamos que ele é um remake. ‘Os imperdoáveis’ é uma produção original.
    Em relação a Tarantino, acho que é um cineasta surpreendente. Não duvido que ele acerte, não. E o faroeste não é algo novo para ele. Ele utiliza muito os recursos do faroeste em seus filmes. Ele também é um grande fã de Sergio Leone e conhece muito bem o gênero!
    Abraços, Pimentão!

  5. Eu amo faroestes. Como meu gosto é antigo, faroestes, musicais e noir são meus estilos favoritos. O meu melhor é Wayne, rs. Não consigo escolher apenas um, mas Rastros de Ódio é poesia pura. Sem Wayne na parada, Matar ou Morrer é genial, não perca. Um filme em tempo real \o/.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s