Sobrinhos em acrílico

Minha mais recente amiga, Adelaide dos Santos, me pediu um quadro onde os seus sobrinhos amados fossem representados. Me passou as características de cada um, seus gostos, etc, e me deu essa oportunidade. É a segunda tela infantil que faço. Me deu muito prazer fazer esse trabalho.

Engraçado é que quando a gente olha em uma loja uma tela como essa, pensa que é fácil ou acha caro demais. Algumas até são mesmo, dependendo do lugar onde se compre. Mas o fato é que descobri que de fácil não tem nada. Claro, como é minha segunda tela nesse estilo, eu ainda descubro imperfeições e creio que vocês também vão ver. Então, praticar sempre.

A tela foi feita em acrílico e tinta relevo. E por falar em tinta relevo, tenho a dizer que manipular as bisnagas em cima da tela é outra coisa que achei bem difícil. Caso você erre, limpar a tinta relevo é bem chato. E se secar ela gruda de um jeito que para retirar é preciso uma paciência grande, caso contrário a tela pode rasgar. Confiram abaixo o trabalho ‘Sobrinhos’.

Jorge Lucas, Juliana e Pedro Vinícius...ou melhor, a representação deles!

Respiração, angústia e renascimento

Eu passei uns seis meses, talvez, lendo esse livro, aos poucos, refletindo sobre suas ideias, tentando repetir seus exercícios, sublinhando dezenas e dezenas de frases maravilhosas. Acho que ele, juntamente com a meditação e fisioterapia fizeram uma revolução em meu organismo. As dores que eu tinha no pescoço praticamente sumiram. Dores musculares principalmente emocionais. Cada pessoa tem um local ou mais em seus organismo onde as emoções se alojam e incomodam de forma mais intensa, dependendo também da personalidade de cada indivíduo. Em mim, é na região do pescoço, mas como o corpo se comunica, isso acaba refletindo em outras áreas da musculatura. Enfim, o fato é que ‘Respiração, angústia e renascimento’, do meu mestre José Ângelo Gaiarsa, foi o livro mais importante que li em 2011 e um dos mais em toda a minha vida. É o tipo de livro que tenho vontade de comprar milhões – se dinheiro eu tivesse o faria – e sair distribuindo.

Eu não vou tentar esmiuçar cada capítulo ou tópico presente na obra, porque se tornaria maçante, claro, mas tentar dar um apanhado geral sobre o conteúdo por meio de frases que destaquei e que para mim foram muito importantes. De forma abrangente, o livro de Gaiarsa é sobre a importância da respiração para o bom funcionamento físico e psicológico da pessoa. Pessoal, nunca pensei que a respiração fosse tão poderosa, tão fundamental, tão determinante, que pudesse mudar formas de pensar, que pudesse agir na mente de alguém promovendo um verdadeiro renascimento! Nascemos de novo, quebramos os preconceitos, vivemos melhor com o que temos, não nos tornamos reféns da sociedade, das cobranças sociais. Nos tornamos donos de si,  das nossas escolhas. Eliminados a chamada “educação” repressora e passamos a ser nós mesmos.

Gaiarsa morreu aos 90 anos, 16 de outubro de 2010, e deixou livros lindos

Talvez não seja possível para alguém sozinho chegar a essa iluminação pessoal, mas o texto nos conduz, nos mostra caminhos, e com certeza muda a forma de pensar, nos faz buscar meios para nos sentirmos melhor. Não tenho dúvidas de que este livro, tal qual uma força divina, operou em meu corpo e mente e me fez ficar mais forte e livre.

E para quem ainda não sabe, Freud não explica tudo, embora tenha aberto caminhos. Quem começa a ler psicologia descobre que o pai da psicanálise desprezou o que Reich, por exemplo, desvendou. Como disse Gaiarsa, e isso é algo bem certo, o homem freudiano não tem tórax. Aliás, parece que o homem freudiano tampouco tem cabeça.

Algumas frases importantes

…toda e qualquer atitude crônica contém em si, inerentemente, inibições respiratórias específicas a serem descobertas e desfeitas…

…a causa imediata da angústia é a respiração. O remédio imediato está em acertar a respiração…

Todo o desejo vivo que não se realiza morre de asfixia, que é o processo fisiológico da repressão emocional.

Uma boa mãe sabe dar e fazer na hora certa, como sabe – ou aprende – a negar e exigir em outros momentos.

Parece clara a existência de um grande movimento psicossomático de reorganização de atitudes (dores no corpo), cujo sentido geral parece ser “livrar-se de uma porção de coisas íntimas ou internas” (vômito e diarreia).

Desde pequenos ouvimos, de todas as instâncias ditas pedagógicas, uma porção de regras e “verdades” altamente discutíveis, que apesar disso nos são apresentadas como verdades sagradas. Elas têm a seu favor a adesão de quase todos, que repetem as mesmas coisas. Essas “verdades” e regras influem bastante sobre nós.

…a primeira regra da sabedoria: fale as coisas como elas vêm à mente; não se preocupe inicialmente com a gramática, tampouco com a lógica. Fale livremente.

Quem está sendo estrangulado não consegue pensar em mais nada (essa frase teve muito a ver com as dores no meu pescoço)

Ele (Reich) mostrou para quem quisesse ver que o “inconsciente” de mestre Freud está inteiro no corpo ou simplesmente é o corpo…

Todos vigiam e controlam a todos para que ninguém faça o que todos gostariam de fazer – essa é a ansiedade do mundo – a de todos e de cada um.

A ansiedade é o fundamento único de toda a patologia psicossomática.

Re-spir-a tem a mesma raiz latina de e-spír-ito. SPIR significa “que sopra”, “vento”.

Alma. O termo provém do hebraico e significa “sopro”, “hálito”.

É isso, pessoal. Quem quiser um aprofundamento vai precisar ler o livro. Garanto que não será em vão. Um livro lindo e fundamental e que nos ensina a ganhar vida por meio do espírito, por meio da respiração.

Carlitos em carvão

Meu pai me pediu que fizesse Carlitos, o famoso personagem do genial Charles Chaplin. Eu adoro a figura desse adorável vagabundo, cheio de humor, esperança pela vida, mas ao mesmo tempo nos revelando as mazelas humanas. Peguei uma folha de ofício, carvão vegetal e lápis de cor preto e desenhei o personagem para fazer um esboço e mostrar para ele.

Um mês, 31 filmes. Dia 31

Dia 31: Minha Vida em 3 Sequências.

Último dia de meme. Adorei ter participado dessa viagem por uma das artes que mais me fascinam! Esse meme já nasceu meio subversivo, já que não são exatamente 31 filmes que a gente escolhe e há categorias como Melhor Diretor e Melhores Ator e Atriz. Mas no final tudo é cinema!

O primeiro filme que escolhi não tem uma sequência específica para ser destacada. Não é um filme bom, muito pelo contrário. Assim como ‘Indiana Jones e Os Caçadores da Arca Perdida’ (adoro!) foi o filme da minha vida, já que foi o primeiro assistido em um videocassete e o que iniciou minha paixão pelo cinema, ‘Willow – Na Terra da Magia’ (1988) foi o primeiro que vi no cinema por volta dos 10 anos de idade e também tem sua importância no desenvolvimento dessa paixão. A produção é dirigida por Ron Howard, tem como roteirista George Lucas e é estrelado por Val Kilmer. 

Pulando para a adolescência, embora o filme não tenha sido visto nessa fase, tenho que citar novamente ‘A Felicidade Não Se Compra’ (1946). Foi na adolescência que mais sofri com amizades, algo que sempre considerei uma das coisas mais importantes da vida. O filme de Frank Capra é um dos meus prediletos e traduz bem a importância de se conquistar amigos e de fazer o bem às pessoas. Já falei sobre esse filme no meme, mas não vi outro que pudesse me representar tão bem nessa fase.

Acho que a sequência final do filme, quando ele se vê cercado de pessoas dispostas a ajudá-lo a se livrar da decadência na qual se encontra, é muito bonita. Cada gesto dele com intenção de ajudar alguém no passado ganha sua recompensa. É uma cena linda de amizade, fraternidade. Eu sempre me emociono nesse filme. Só achei o trecho em inglês.

Outro filme que não tive escolha e tenho que repeti-lo. ‘A Árvore da Vida’ (2011), de Terrence Malick, foi um dos filmes mais importantes que vi. E nessa minha fase de vida, com filha, um pouco mais maduro (34), sempre refletindo sobre o que é amar (sexo, amizade, casamento), sobre nosso destino como seres humanos, sobre as ameaças produzidas pelo homem e as que podem vir do espaço, sobre religião, sobre o fim do sol, etc, etc. Bom, no fim das contas não há outra solução para vida do que amar, seja seus amigos, as pessoas que você escolhe como família e as de sangue que você considera sua família, seus companheiros e companheiras de romance etc etc. Amar, para mim, desapega, deixa leve, faz você colocar à vida em perspectiva e valorizar o essencial para ser feliz.

A sequência abaixo mostra uma das coisas que mais me emocionaram no filme e que me emocionam na vida: o universo, a natureza. Pode ser entendiante para alguns, mas faz todo sentido dentro da produção de Malick e todo o sentido do mundo para mim.

Essa é Minha Vida em Três Sequências até o momento. 

Bom, chego ao fim desse meme já com saudade. Consegui postar um filme por dia sem pular nem um dia sequer. Achei que não fosse conseguir, mas no fim deu tudo certo. Quero agradecer a todos os que participaram e que me deram muitas dicas de filmes. Continuo acompanhando aqueles que seguem na viagem! Que venha outro meme tão delicioso quanto!

Mangá

Sempre gostei do estilo Mangá. Sou um leitor relapso dessa arte, mas adoro os traços, as soluções artísticas encontradas para ressaltar as emoções e as ações que envolvem os personagens. Bom, resolvi pegar uma imagem de uma bela moça e dar minha versão, como treinamento mesmo. Coloquei cabelos louros, uma calça e um fundo meio fim de tarde. Meu pesadelo são o rosto e as mãos. Nesse caso, as mãos não aparecem muito. O calcanhar de Aquiles foi o rosto, mas aos poucos vou aperfeiçoando.

 

Um mês, 31 filmes. Dia 30

Dia 30: Nunca Mais (Filme Mais Traumático).

Esse tópico foi dos poucos que o filme me veio de imediato à cabeça. Não tinha dúvidas de que uma das produções mais traumáticas que vi foi ‘A Serbian Film – Terror Se Limites’ (2010), do diretor sérvio Srdjan Spajosevic. Escrevi um texto mais longo sobre o filme aqui. Realmente não pode ser visto por qualquer pessoa. Muitas cenas me causaram extremo desconforto e na pior delas encontra-se um estupro de um recém-nascido. Tempere o filme com incesto, mutilação, pedofilia, necrofilia e por aí vai.

Tanto Spajosevic quanto o roteirista Aleksandar Radivojevic disseram em entrevistas que quiseram fazer uma crítica às atrocidades vividas pela Sérvia em sua história recente. De fato o país desceu à Idade das Trevas. Mulheres eram estupradas, engravidavam e quando tinham o bebê a criança era morta na frente das mães, para citar apenas um fato execrável, o mais baixo grau de torpeza e vilania humana!!! (se é que podemos chamar tal ato de humano!!!). E se não me falha a memória foi isso que aconteceu. Ou as mães eram mortas ou as crianças – o que não diminui a monstruosidade.

Bom, é um filme que dividiu as opiniões e foi proibido em muitos países. Pessoas gostam pela mensagem política, já outras detestaram, acharam excessivo em sua violência. Eu achei a proposta do filme interessante e entendi mais a produção quando li entrevistas do diretor e do roteirista. Ainda assim não posso dizer que assistiria outra vez. Mas é uma obra de ficção e seus realizadores têm o direito de se expressar artisticamente!

Eu terminei o filme exaurido, querendo me deitar! Foi a experiência cinematográfica mais cruel que já vi.

Outro Romero Britto

Mais uma pintura baseada em Romero Britto. Estou treinando para pintar os meus próprios, não necessariamente nesse mesmo estilo. Eu não sei o nome verdadeiro desse quadro e não procurei, mas chamei de ‘Família’, a minha segunda homenagem a esse pintor que sempre me deixa alegre.

Eu sempre quis ter um Romero Britto aqui em casa, dando alegria, calor. Só que, infelizmente, mesmo as cópias dele são bem carinhas. Se colocar moldura, então, o preço sobe bastante. Aí resolvi eu mesmo pintar e colocar esse na parede aqui de casa. O astral muda. Abaixo, o quadro na parede. E logo depois, ele em detalhe.

Os próximos trabalhos virão aí com temas como futebol, infantil e vida selvagem!

Um mês, 31 filmes. Dia 29

Dia 29: Saída Pela Esquerda (Melhor Perseguição).

Vou ser direto: o filme é ‘Operação França’ (1971), dirigido por William Friedkin e estrelado por Gene Hackman, que faz o papel do detetive Popeye Doyle. Se eu não tivesse visto este filme, provavelmente ia citar algum outro que foi inspirado por ele. E olha, muitos filmes de ação/policial chuparam um pouquinho de Operação.

A cena de perseguição é a cena clássica do longa. Friedkin conseguiu romper com os clichês e nos oferece algo muito vívido, realista. Vendo a sequência hoje parece até banal. Claro, além de ter sido copiada muitas vezes, os efeitos especiais contemporâneos realizam o que um diretor meramente humano não pode fazer. No entanto, foi o talento de Friedkin que mudou as cenas de perseguição. Confiram abaixo.  

Um mês, 31 filmes. Dia 28

Dia 28: Quente e úmido (melhor sequência de sexo).

‘O Último Tango em Paris’, ‘Instinto Selvagem’, ‘9 e 1/2 Semanas de Amor’, ‘Cidade dos Sonhos’, ‘Orquídea Selvagem’, ‘Cisne Negro’, ‘Bonitinha Mas Ordinária’, ‘Atração Fatal’, ‘A Marca da Pantera’ e mais recentemente um filme ótimo e que indico fortemente, ‘Shortbus’ (leia aqui a resenha). Todos esses citados e mais tantos outros que vi possuem cenas de sexo quentes e bastante úmidas..rsrs. No entanto, o meu escolhido não passou pela minha cabeça de imediato, surgiu bem depois desses todos lembrados acima.

‘Calígula’ (1979), dirigido por Tinto Bras, o mestre italiano do cinema erótico, traz uma cena com pessoas comuns, que simulam uma orgia romana no palácio de Gaius Caesar Germanicus, o popular, tirânico e ensandecido Calígula. Não é encenação. Todos que participaram da cena não são atores, mas pessoas que estavam dispostas a entrar na onda e se divertir um pouquinho…rsrs. Ou seja, é sexo explícito.

Muitos críticos da época tacharam o filme de 'sujo', 'doentio', 'imprestável', 'lixo'...

O longa, que foi escrito por Gore Vidal, conta a ascenção e queda de Calígula, que foi interpretado por Malcolm MacDowell. No elenco ainda temos Peter O’Toole (Tibério) e Helen Mirren (Caesonia). A produção foi a primeira a mostrar atores famosos envolvidos em cenas de sexo explícito. Não nessa que citei, mas em outras – o filme é recheado delas! É um filme que eu gosto muito, principalmente pela sua ousadia e pioneirismo.

Já que o código do vídeo não entrava de jeito nenhum, aqui vai o link para a cena.

Um mês, 31 filmes. Dia 27

Dia 27: Melhor Cena de Violência.

O meu escolhido está guardado aqui em casa. Comprei, mas confesso que depois de assisti-lo duas vezes não pretendo mais vê-lo. É um filme que eu considero muito bom, poético até, mas as cenas de violência mexeram muito comigo. É um filme que merece ser visto pelo menos uma vez, porque não é gratuito em nada que mostra. ‘Irreversível’ (2002), do diretor francês Gaspar Noé, estrelado por Monica Bellucci e Vincent Cassel, é o eleito que traz uma das cenas mais horríveis que já vi.

O filme narra de forma inversa a tentativa de vingança de dois amigos, Marcus (Cassel) e Pierre (Albert Dupontel), em busca de um estuprador que violentou Alex (Bellucci), mulher de Marcus. O longa segue revelando de trás para frente os fatos que levaram ao horrível acontecimento. O estupro foi uma das piores cenas de violência que vi e há outras nada agradáveis, mas tudo faz parte de um contexto desesperador. A própria câmera é movimentada para perturbar o espectador. Todo o filme é carregado de tensão sexual fortíssima, mas o fim (que é o começo) nos reserva uma beleza quase idílica. Só que já é tarde demais. Eu acho.

A escolha do filme se deve à qualidade deste e a cena do estupro foi uma das piores que vi. Essa cena me fez escolher a produção. A melhor cena de violência na verdade é a PIOR. Não há nenhum fetiche psicologicamente debilitante em minha escolha!! É bom deixar claro! rsrs! E como a cena é muito forte, eu não fiz questão de colocar aqui. Segue abaixo um trailer.