A Serbian Film – Terror sem Limites

Impossível não se chocar com as inúmeras cenas grotescas de ‘A Serbian Filme – Terror sem Limites’. E aviso que não pode ser visto por qualquer um, mesmo! Se eu tiver que achar um motivo para falar bem do filme do diretor sérvio Srdjan Spasojevic, 35 anos, seria a intenção em denunciar a maldade humana e suas atrocidades, além de obviamente condenar e punir sem apelações essas ações ensandecidas e cruéis. Sob esse ponto e vista, ‘A Serbian Film’ pode funcionar, mas tenho certeza que muitos acharão exageradas as imagens filmadas por Spasojevic para passar sua mensagem.

Spasojevic disse que o filme possui um caráter “alegórico e político”. De acordo com o diretor, em entrevista ao site Último Segundo, ele e o roteirista Aleksandar Radivojevic pretendiam “fazer apenas uma crítica à sociedade e às atrocidades enfrentadas pela Sérvia em sua história recente”.

Srdjan Spasojevic

Acredito no diretor, acredito em sua proposta em fazer a crítica, que afinal de contas pode servir a qualquer sociedade, mas o excesso de violência em algumas cenas me embrulhou o estômago (mas EU decidi assistir ao filme!). Quando vi a cena que simula um estupro de um recém-nascido, me perguntei o que o diretor queria com isso. Na mesma entrevista, ele afirmou: “Considero muito, muito importante. É quase como dar um testemunho do que aconteceu comigo. Não fisicamente, mas do quão profundamente os sentimentos humanos podem ser violados – e colocar o público nesses lugares”.

Concordo que somos violados, até estuprados moralmente, e que a sociedade é hipócrita e violenta de muitas formas. Muitas vezes a violência psicológica é mais agressiva que a física. Tirando o fato de nos chocarmos em ver um recém-nascido ser violado, o horror que sentimos ao assistir esta cena (e outras) pode estar ligado ao fato de reconhecermos nossa própria violência e ao massacre que sabemos que acontece em todo o mundo, todos os dias.

O filme conta a história do ex-ator pornô, Milos, que já aposentado recebe a proposta de um diretor que pretende pagar muito dinheiro ao ator por considerá-lo um gênio e por afirmar que sua produção será revolucionária, uma verdadeira obra de arte. O ator aceita porque está prestes a ficar sem dinheiro e possui mulher e filho. No entanto, Milos se depara com tortura, pedofilia, necrofilia, mutilação, suicídio, etc, um verdadeiro show de horrores que muda a sua vida e a de sua família. O final do filme é trágico e nos faz pensar na quanto o ser humano pode ser hediondo. O nazismo, fato recente da nossa história, é uma prova da loucura humana.

O filme foi proibido na Espanha, Noruega e sofreu cortes da censura britânica. Acho que o longa não pode, sob qualquer tipo de alegação moral, familiar, por mais que choque determinado espectador, sofrer censura ou ser banido de um país. A Petrini Filmes, distribuidora do longa-metragem aqui no Brasil, anunciou que sua estreia está agendada para 16 de setembro, sem cortes. Para quem não sabe, o filme continua proibido de ser exibido no Rio de Janeiro e a distribuidora não comentou a ação cautelar do Ministério Público Federal em Belo Horizonte, que proibia a exibição do longa-metragem em todo o país. No entanto, o Ministério da Justiça concedeu classificação indicativa que permite a exibição da produção.

Srdjan Todorovic (Milos) e Jelena Gavrilovic (Marija, esposa de Milos)

O espectador é quem deve decidir se quer ver o filme ou não, e se vê-lo, emitir sua opinião favorável ou não à obra. Apesar das alegações de juízes, políticos e outros grupos, ‘A Serbian Filme’ é cultura e não deve ser massacrada sem antes ser vista. Muitas pessoas estão fazendo isso. O ex-prefeito do Rio de Janeiro, César Maia, disse: “Não se viu o filme e nem precisava”. Acho esse tipo de atitude estúpida.

Particularmente, me abalei com determinadas cenas (a do recém-nascido é a mais forte para mim. Robôs assumiram o lugar dos humanos em diversas cenas), parei o filme, respirei, continuei, e acho que podemos tirar a lição de que não devemos permitir atos como os vistos no longa, como já disse no início. Mas censurar, jamais! Se é um filme agora, pode ser um livro, um disco, uma peça de teatro, etc. Leiam sobre o filme, a intenção do diretor, vejam o trailer no you tube, cerquem-se de informação e decidam. Em nome da moral e bons costumes muitas pessoas foram assassinadas ao longo da história. Tenho medo de censura, sem dúvida!

Anúncios

7 pensamentos sobre “A Serbian Film – Terror sem Limites

  1. Você tem razão, Rodrigão! O meu texto é muito mais defendendo a liberdade do diretor se exprimir, porque rolou essa história de censura. O filme é muito barra pesada, mesmo! Foi como eu disse: se eu tivesse que falar bem dele, seria apenas pela tentativa de mostrar que estas ações humanas são condenáveis etc, mas algumas cenas vão parecer exageradas, carregadas demais de violência! É um filme que eu não assisto de novo!

  2. Pra mim é tipo gostar de Jogos Mortais porque o serial killer pune e dá lições às pessoas.
    Sempre desconfiarei de intenções assim. Gente como esse diretor quer mascarar o terror pornográfico que apresenta nos seus filmes com algum intuito político, de “denúncia”.
    Taí um tipo de denúncia que dispenso.

  3. Foi o que me perguntei quando vi a parte do recém-nascido. Achei brabo demais. Compreendo as intenções políticas dele etc, mas, na minha opinião houve um exagero. Esse excesso gerou polêmica e vai fazer com que o filme seja visto por milhões de pessoas. No fundo, vira marketing. E olha, só vi uma vez, fiquei mal, e não quero ver nunca mais. Inclusive já estou providenciando um novo texto pra ficar em cima dele..rs. O que não concordo na história é que o filme sofra censura! Isso não! A pessoa decide se quer ver ou não! Beijos!!!!!!!

  4. Gostei do seu discernimento nobre Sandro. Com certeza absoluta existem outras de se tratar a simbologia imaginada pelo diretor, entretanto essa foi a forma dele pensar e chocar. Afinal somente um servio conhece a historia de seu país sabe pelo que passou. Não estou de forma alguma defendendo as imagens grotescas do longa, mas buscando entender as razões que levaram o jovem Srdjan Spasojevic a realiza-las.

    • Pois é, Pimentão! Realmente as imagens são bem fortes, até exageradas. Confesso, como disse, que parei e respirei para continuar, principalmente na cena do recém-nascido. Com certeza Spasojevic não é nenhum facínora, estuprador, vindo direto do inferno, como muitas pessoas estão julgando. Ele é um cineasta expressando uma opinião. Ontem (16 de setembro) vi o filme ‘Saló ou 120 dias em Sodoma’ (1975), do grande diretor italiano Pasolini. O filme é fortíssimo, com imagens que na época foram consideradas terríveis. Enfim, acho que esse barulho em torno de ‘Serbian Film’ vai passar aos poucos e aí será possível avaliar com mais calma sua importância, seu lugar na história do cinema, seja para o bem ou para o mal.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s