O Homem do Futuro

Qual homem ou mulher neste planeta, caso fosse dada a oportunidade, não gostaria de voltar ao passado e consertar algum fato de sua vida? Talvez a simples palavra ‘desculpe’ mudasse toda a realidade subsequente de quem a pronunciasse. Porém, a realidade afetada não seria apenas a de uma pessoa, mas do mundo todo. ‘O Homem do Futuro’ fala de alguém que percebe que pode transformar a sua realidade voltando ao passado acidentalmente, mas descobre que há um preço a pagar.

A história escrita e dirigida por Cláudio Torres, filho de Fernanda Montenegro, tem como personagem central o brilhante físico João (Wagner Moura), que recebe o apelido de “Zero” após sofrer uma humilhante brincadeira durante uma festa da faculdade, em 1991. Uma das protagonistas dessa brincadeira, e grande amor de sua vida, é Helena (Alinne Moraes), uma estudante do segundo ano de Física. Passados 20 anos, João inventa uma nova forma de energia benéfica para o planeta. Ao entrar em sua máquina para testá-la, percebe que foi jogado de volta ao passado, exatamente no dia 22 de novembro de 1991, dia da humilhação. Então, ele se dá conta de que pode mudar o rumo das coisas e ficar com o grande amor da sua vida.

De volta a 2011 é um homem poderoso, milionário, dono de uma grande empresa. No entanto, todos a sua volta estão bem diferentes e sua interferência no passado criou um João muito menos digno do que aquele cientista infeliz: um professor universitário amargurado, sem mulher, sem filhos, e com apenas um único amigo, Panda (Fernando Ceylão).

Moura e Moraes na "época da faculdade"

O filme consegue concatenar de forma muito eficaz, divertida e emocionante, a intricada história que nos faz viajar no tempo algumas vezes, a ponto de termos três Joões e três belas interpretações de Moura (aliás, qual filme ele se sai mal?). Também temos um Ceylão eficiente e uma Alinne Moraes, além de linda, muito bem em seu papel. Entendemos com o desenrolar da história o motivo dela ter participado da humilhação contra “Zero” e também seu interesse romântico pelo estudante. Então, para quem pensa que aquela beldade jamais poderia se apaixonar por alguém gago e deslocado, fica a esperança para os simples mortais.

Outra coisa que adorei no filme foi sua trilha. ‘Its The End Of The World As We Know It (And I Feel Fine)’, do disco Document (1987), do R.E.M.; ‘Creep’, do disco Pablo Honey (1993), do Radiohead e ‘Tempo Perdido’, do disco Dois (1986), da Legião Urbana, são algumas das músicas que não estão ali à toa, têm tudo a ver com o personagem e a trama. Quem canta ‘Creep’ é o próprio Moura, que é vocalista da banda Sua Mãe. O ator também interpreta com Vanessa da Mata a música-título ‘O Homem do Futuro’.

Um ótimo filme!

Anúncios

3 pensamentos sobre “O Homem do Futuro

  1. Eu gostei muito. Wagner Moura está perfeito e Aline Moraes tb, tão linda!! A única parte ruim é que fiquei uma semana com a música Tempo Perdido na cabeça…rs…ninguém aguentava mais me ouvir cantar…#fail

    beijos

  2. Oi, João. É, sim, é uma comédia, mas é algo dramático tb, sem dúvida. E é uma ficção científica. É o segundo filme de Cláudio Torres, que fez ‘Redentor’, não sei se lembra. O ‘Homem do Futuro’ é mil vezes melhor que os últimos filmes nacionais que vi: ‘Cilada.com’, ‘Assalto ao Banco Central’ e ‘Todo gato Vira-lata’.
    Abraços!
    #
    Cláudia, acho que ficar com a música ‘Tempo Perdido’ na cabeça não é tão ruim..rs. Me deu vontade de ouvir outras da Legião. Realmente Moura está ótimo, como sempre. E Alinne é aquela coisa linda e talentosa!
    Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s