Eliza e Christina

Ouvi recentemente dois álbuns de estreia de duas cantoras e resolvi comentar. A primeira é Eliza Doolittle, uma cantora de 23 anos, que nasceu em Londres, Inglaterra. E a segunda é Christna Perri, de 25 anos, da Filadélfia, Estados Unidos.

O meu coração balançou mais por Eliza. O disco tem ótimas músicas, boas letras (pesquisei, porque não sou fluente em inglês) e uma sonoridade pop-soul, que chegou até a me fazer lembrar Amy Winehouse. Engraçado é que há em uma música até o velho chiado do vinil. Obviamente isso não é novo, mas é só para lembrarmos que tem muita gente por aí que considera que os vinis reproduzem as músicas de maneira muito mais orgânica e que o seu indefectível chiado é utilizado nas músicas para dar um ar cult, digamos. Como vocês podem ver, a capa de Eliza remete até a algo mais pop, como katy Perry, mas não tem absolutamente nada a ver. Eu adorei ‘Rollerblades’ quando vi o clipe na TV e fui atrás do disco. Não me arrependi.

Faixas de ‘Eliza Doolittle’ (2010): 1 – Moneybox , 2 – Rollerblades, 3 – Go Home, 4 – Skinny Genes, 4 – Mr. Medicine, 5 – Missing, 6 – Back to Front, 6 – A Smokey Room, 7 – So High, 8 – Nobody, 9 – Pack Up 10 – Police Car e 11 – Empty Hand

Clipe de ‘Rollerblades’:

Já o álbum da cantora, compositora e ex-garçonete Christina Perri não me deixou tão feliz, embora não seja ruim. Até gostei de ‘Jar of Hearts’ e ‘Arms’, mas as minhas prediletas são ‘Bang Bang Bang’ e ‘Mine’. O problema do disco é que ele excita em momentos como ‘Bang Bang Bang’ e ‘Mine’, mas o álbum, no geral, é basicamente cordas e piano, o que o deixa pouco estusiasmante ou mesmo insosso. Além disso, as letras das baladas não são tão boas. Velho lenga-lenga amoroso sem muita novidade e vivacidade.

Faixas de ‘Lovestrong’ (2010): 1. Bluebird, 2. Arms, 3. Bang Bang Bang, 4. Distance, 5. Jar of Hearts, 6. Mine, 7. Interlude, 8. Penguin, 9. Miles, 10. The Lonely, 11. Sad Song e 12. Tragedy

Clipe de ‘Jar of Hearts’:

Não é fácil você ouvir um disco e gostar de todas as músicas. Isso não acontece com frequência. Com Eliza eu gostei de todas, e adoro quando isso acontece. Com Christina, infelizmente, a excitação durou duas ou três músicas. Mas o que não me arrebatou pode te levar ao céu e o que me empolgou pode te entediar. Ouçam, se houver oportunidade, e me digam.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s