Por esses tempos…

Vou falar brevemente de algumas coisas que passaram pela minha cabeça por esses tempos. A primeira delas é Chloe Moretz, uma ótima atriz de 14 anos que fez pelo menos três filmes que adoro: ‘500 dias com ela’ (2009), ‘Kick Ass: quebrando tudo’ (2009) e ‘Deixe-me entrar’ (2010). Não me lembrava dela em ‘500 dias com ela’, mas quando vi Kick Ass me apaixonei pela guria. Acho que ela fará uma grande carreira. Sim, vejam os três filmes acima citados.

 

Depois de ler o primeiro volume dessa trilogia em quadrinhos, resolvi assistir ao filme que compila os três livros: imperdível!

Entre junho e julho resolvi correr atrás dos filmes que queria muito ver. Vou citar aqui os imperdíveis: ‘Não estou lá’ (2007), ‘Sucker Punch – Mundo Surreal (2011), ‘Os agentes do destino’ (2011), ‘Dúvida’ (2008), ‘Scott Pilgrim contra o mundo’ (2010) (Aqui vale uma observação: o melhor filme com estética vídeogame que vi em minha vida até agora!), ‘Operação França’ (1971), ‘Harry Potter e as relíquias da morte: parte 1’ (2010), ‘O escritor fantasma’ (2010), ‘O segredo dos seus olhos’ (2010) e ‘Abraços partidos’ (2009).

Eu adoro estudar História e sexualidade humana. Quando os dois se misturam em um livro, melhor ainda. A historiadora Mary del Priore utiliza toda a sua erudição e nos oferece uma obra fácil de ler, extremamente bem escrita, muito informativa: ‘Histórias íntimas – sexualidade e erotismo na história do Brasil’. Conhecer mais a sexualidade do brasileiro na época em que o Brasil ainda era a Terra de Santa Cruz, é se deparar com absurdos ditos por médicos e religiosos. É também saber que apesar do controle exercido sobre o erotismo, por debaixo dos panos as pessoas sempre encontravam um jeito de realizar suas fantasias e desejos. Acreditem, houve um tempo em que a missa dominical era lugar de encontros amorosos, traições, bolinações, quando não local de realização do ato sexual!

Anúncios

2 pensamentos sobre “Por esses tempos…

  1. Ótimo post. Gostei dos temas citados. De fato a Chloe Moretz é uma ótima atriz e promete alavancar a carreia em Hollywood. Falando de filmes com estética de games, acho o Scott Pilgrim muito superior a Sucker Punch em conteúdo e até mesmo visual. A proposta de Sucker Punch me pareceu pretenciosa ao colocar um bando de garotas sexy manuseando armas. Um quase “orgasmo nerd”.

    Abraço.

  2. Obrigado pela visita, João! Realmente, Scott Pilgrim é muito melhor. Achei o filme excelente. Eu apenas gostei de Sucker Punch. Acho que os filmes de Zack Snyder são visualmente muito bonitos, como ‘300’, mas nem sempre possuem um grande roteiro, não é?
    Abração e volte sempre!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s