A banda mais falada da cidade

Foto: divulgação

Eu esperei um pouquinho para comentar sobre a febre que se tornou o vídeo da música ‘Oração’, do grupo curitibano ‘A banda mais bonita da cidade’. O clipe já foi acessado por mais de dois milhões de pessoas no You Tube desde que foi postado no dia 17 de maio. A canção foi composta pelo amigo da banda, Leo Fressato, que aparece no clipe segurando um gravador.

Ao ouvir a canção, pensei apenas tratar-se de uma música pop legal, que gruda, em um clipe de atmosfera meio hippie-bossa nova, onde todos cantam felizes dentro de um casarão em Rio Negro (PR). De fato contagia, mas apenas é o começo. A sequência lógica de tanta atenção por parte dos internautas é a atenção da mídia. Que já está acontecendo, com entrevistas e apresentações em programas.

O grupo, até o lançamento do clipe, tinha feito apenas cinco apresentações. Depois do sucesso já possuem shows agendados em São Paulo e Curitiba. Ainda não possuem disco gravado, mas algumas pessoas (eu, ainda não) já baixaram uma coletânea pirata com dez músicas. No You Tube é fácil achar outros clipes do quinteto, como ‘Boa Pessoa’ e “Canção pra não voltar’. A banda é isso: pop-rock-MPB. Ainda não fez minha cabeça, mas torço para que um bom disco venha, porque sempre quero ouvir bons álbuns.

Foto: reprodução

Explosões como ‘Oração’ refletem o momento viral no qual vivemos, onde a pressa faz parte do pacote. Uma banda muito acessada na web garante seu espaço na mídia tradicional, começa a fazer mais shows, grava disco e talvez seja indicada a algum prêmio de Banda Revelação.

O bom desse momento é a possiblidade de conhecer um número enorme de bandas nacionais e internacionais, sem o aval das gravadoras, além da liberdade que o artista possui para mostrar sua produção. E como em qualquer momento da história da música, nos deparamos com muita bobagem. Mas, sem querer ser cínico ou chato, aprendi a ter cautela. O melhor de ‘A banda mais bonita da cidade’ ainda estar por vir, se vier. Eu espero que sim. Espero que sobreviva à febre para ter força para se firmar no mercado e contribua para a já grandiosa música brasileira.

A Banda Mais Bonita da Cidade
Vinícius Nisi, 27 anos – teclado e diretor do clipe ‘Oração’
Uyara Torrente, 24 – vocalista
Luís Bourscheidt, 29 – baterista
Rodrigo Lemos, 28 – guitarrista
Diego Plaça, 24 – baixista

Curiosidades:

O nome da banda foi tirado do livro do escritor Charles Bukowski, ‘A mulher mais linda da cidade’.

Os integrantes são assumidamente fãs da banda dos Estados Unidos, ‘Beirut’. Confesso que também sou. Notem a semelhança entre os clipes ‘Oração’ e ‘Nantes’ (2007).

Anúncios

4 pensamentos sobre “A banda mais falada da cidade

  1. O que mais me impressionou foi a capacidade das pessoas em definir a banda como péssima e insuportável de forma tão rápida. O consumo hoje está em níveis alarmantes, porque as pessoas simplesmente não têm mais saco para “degustar” uma banda. Até que seja para criticar depois. Veja o Los Hermanos – que era o alvo preferido das mesmas pessoas que metem o pau hoje nessa banda mais bonita -, que teve a antipatia sendo criada durante anos, talvez uma década. A mesa ira é hoje lançada sobre uma nova banda em uma semana! É isso que dura. Incrível.

  2. Concordo! Mas essa antipatia a qual vc se refere vem do fato de ser novo, de chamar a atenção, e isso acontece com o ser humano não somente em música, né? Quando um corpo estranho surge, o organismo tenta matar..rs. O fato é que é preciso dar tempo ao tempo e esperar para ver se a banda oferece mais do que apenas uma única música pop legal. Vamos ouvir o disco.
    Vc tem total razão. As pessoas não analisam, não ouvem, não pensam. Criticam de forma negativa, destroem, sem nem ao menos pesquisar, ouvir outras canções do grupo.
    Abraços!

  3. Olha, também não dá pra esquecer de que ninguém é neutro, e de que temos nossos gostos e tal. Sei que pode ser importante, em alguns contextos, pensar que “temos que conhecer mais antes de julgar”. Mas não acho que, em música, isso seja necessariamente uma regra. Isso porque o julgamento é inevitável, e não se faz com base em puro preconceito, mas sim com base nas preferências que desenvolvemos ao longo da vida. Eu detestei a música, e não irei procurar conhecer mais sobre a banda porque simplesmente não é algo que me agrade. Sei que não me agrada porque tenho uma noção – óbvio, todos nós temos – do que me interessa ou não em música (essa alegria toda da banda mais bonita da cidade não é a minha, gosto de coisas mais – na falta de palavra melhor – dramáticas).

    Acho ótimo que a gente tente ser moderado e cauteloso no nosso posicionamento sobre música. E não sou partidária da agressividade ou do fanatismo apaixonado nessas discussões. Mas uma coisa é combater essa agressividade (acho ótimo) e outra é achar que quem esboça sua opinião e preferência – ainda que se tratando de impressões iniciais – está sendo agressivo (não vejo sentido nisso).

    Beijo, Sandro!

  4. Sem dúvida, Deise! Música funciona assim pra mim também. Bate ou não. No entanto há coisas que começamos a gostar com o tempo, justamente porque nossos gostos mudam e nosso entendimento muda também (não me refiro aqui à ‘Banda mais bonita da cidade’). Música é um terreno de paixões fortes, você sabe. E acho que, apesar de haver pessoas que realmente detestaram a música, há muitas outras que destruiram apenas porque é algo que surgiu agora e que está fazendo sucesso. Tem muita gente que detrata e depois acaba gostando e virando até fã. Vi muito isso ao longo dos anos.
    A agressividade quase pessoal é que combato.
    A atmosfera da banda não me agrada também, apesar de achar que ‘Oração’ é um pop que funciona e o clipe até contagia. Procurei outras músicas deles e não me agradaram. Agora, eles podem lançar um disco que você goste…rs. Em música tudo pode acontecer.
    E claro, toda a opinião deve ser respeitada, mesmo que não aceita. Quem acha que o outro não deve expressar uma opinião negativa sobre uma banda, e confunde isso com agressividade, é tão besta quanto aquele que é agressivo apenas por ser. O meu recado é para os dois lados.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s