Duas vezes Emma Stone

É uma sensação muito boa descobri algo novo e bom. Bom, novo pelo menos pra mim. Embora Emma Stone não tenha começado com ‘A Mentira’ (2010) nem com ‘Zumbilândia’ (2009), foi com esses dois longas divertidos e inteligentes que a conheci. E sobre eles que vou falar. Me encantei com Emma e sua forma de atuar, além de sua beleza.

Vamos aos filmes, que indico com toda a segurança.

O primeiro filme que vi com Emma Stone foi ‘A Mentira’. Emma vive a estudante do 2° grau, Olive Penderghast, que mente para a sua amiga sobre sua virgindade dizendo detalhes de uma transa que não existiu . No momento que revela seu segredo, a ardilosa Marianne (Amanda Bynes) ouve a conversa e espalha, de forma exagerada, por toda a escola. Por conta disso, Olive é vista como promíscua.

No entanto, ela resolve embarcar na história mudando seu visual (tornando-se mais sexy) e aceitando brindes de seus colegas para fingir que transa com eles e dessa forma transformando os garotos em pessoas mais populares. Ao mesmo tempo que sua vida muda, ela percebe que sua experiência é muito parecida com a personagem do livro ‘A Letra Escarlate’, de Hester Prynne. Porém, na prática, sua nova persona também trará problemas para aqueles que a rodeiam.

O filme possui um elenco muito bom. Estão nele: Stanley Tucci, Amanda Bynes, Cam Gigandet, Lisa Kudrow, Malcolm McDowell, Penn Badgley, Patricia Clarkson, Dan Byrd e Jayma Mays.

Valeu muito a pena. Emma tem um excelente tempo pra comédia, além de ser linda – o que nunca atrapalha, não é?

O outro filme é ‘Zumbilândia’. Nele, Columbus (Jesse Eisenberg, de ‘A rede social’) vive em um mundo repleto de zumbis, onde poucos humanos sobreviveram. Ele cria suas próprias regras para sobreviver nesse ambiente. Essas regras nos são apresentadas de forma criativa por meio de caracteres que surgem em meio à ação do filme.

Um dia, Columbus encontra o bruto e dócil Tallahassee, vivido de forma carismática por Woody Harrelson (tipo que ele faz sempre bem). Assim, nasce uma improvável amizade e afeto entre os dois. Na caminhada da dupla, eles se deparam com Wichita (Emma Stone) e Little Rock (Abigail Breslin). Lembram da garotinha de ‘Pequena Miss Sunshine’? Ela é agora a Little Rock. As duas garotas armam pra cima dos marmanjos e conseguem roubar seu veículo e armas. Mais tarde, encontram-se novamente e acabam formando um quarteto que tem como objetivo não ser comido pelos insaciáveis comedores de cérebros.

Se você me perguntar o sentido de ‘Zumbilândia’, eu vou dizer que não passa de um filme idiota, o que é de fato. Mas essa constatação não tira os méritos do filme de estreia de James L. Frachon. Repare nas cenas de abertura, enquanto o letreiro é mostrado. Repare também na fabulosa participação de Bill Murray  e como ele ironiza sua própria carreira e sucessos como Os Caça-Fantasmas. Além disso, Frachon é inteligente o suficiente para saber que ‘Zumbilândia’ não pode ser levado a sério e por isso mesmo se torna tão divertido.

E Emma Stone? Ela é o contraponto perfeito para o inseguro e medroso Columbus. Wichita é vivida por Stone de forma forte e divertida. A personagem é segura, durona, mas extremamente carismática.

Bom, não fiz duas críticas aprofundadas dos filmes. Minha intenção foi mais indicar essas duas divertidas produções e revelar a minha bela descoberta: Emma Stone.

Espero que vejam e gostem.

Anúncios

Pílulas musicais 2

Trouxe alguns discos que ouvi nessas últimas duas semanas. Uma mistureba interessante, mas nem sempre estimulante. Vamos a eles.

Apesar do filme ser fraquinho, a trilha sonora do filme The Runaways é muito legal. Tem clássicos como ‘Rebel Rebel’, de David Bowie até Sex Pistols com ‘Pretty Vacant’. Mas eu gosto muito da música ‘Cherry Bomb’, cantada pela atriz Dakota Fanning.

1. Nick Gilder – “Roxy Roller”2. Suzi Quatro – “The Wild One”3. MC5 – “It’s A Man’s Man’s Man’s World”4. David Bowie – “Rebel Rebel”5. Dakota Fanning – “Cherry Bomb”6. The Runaway – “Hollywood”7. Dakota Fanning – “California Paradise”8. The Runaways – “You Drive Me Wild”9. Dakota Fanning & Kristen Stewart – “Queens Of Noise”10. Kristen Stewart & Dakota Fanning – “Dead End Justice”11. The Stooges – “I Wanna Be Your Dog”12. The Runaways – “I Wanna Be Where The Boys Are (Live)”13. Sex Pistols – “Pretty Vacant”14. Joan Jett – “Don’t Abuse Me”.

Ouvi ‘Sweet Jardim’, da cantora e compositora paulista Tiê, e não me entusiasmei. Confesso que ouvi apenas uma vez, o que pode prejudicar a avaliação. O disco é minimalista, bem simples, gravado na casa da artista. Tem um som gostoso, mas as composições não me agradaram. Para mim, o destaque vai para ‘Assinado Eu’. Ouvi um palhinha do segundo disco dela, o ‘A Coruja e o Coração’. Fiquei bem mais empolgado.

1. Assinado Eu 2. Dois 3. 5 Andar 4. Passarinho 5. Aula de Francês 6. Chá Verde 7. Te Valorizo 8. Stranger But Mine 9. A Bailarina e o Astronauta 10. Sweet Jardim 11. Se Namora.

Como disse no post anterior, eu gostei muito do clipe de ‘Nightwalker’, a 9ª faixa do disco de estreia do paulista Thiago Pethit. Talvez seja a melhor música do álbum ‘Berlim, Texas’, que possui semelhança com o disco de Tiê. Inclusive, Tiê toca e canta neste disco de Thiago, além de também compor com ele no seu EP ‘Outro Lugar’, lançado em 2008. As músicas têm no estilo folk sua base , que muitas vezes me parece modorrento demais. Eu queria ter gostado…

1. Não Se Vá 2. Mapa Mundi 3. Forasteiro 4. Sweet Funny Melody 5. Voix De Ville 6. Fuga Nº1 7. Outra Canção Tristonha 8. Birdhouse 9. Nightwalker 10. White Hat 11. Don´t Go Away.

Hoje vocês podem dizer que eu estou chato! Eu sou fã de Marcelo Camelo, acho o sujeito um bom compositor. Mas ainda não fez um disco solo que merecesse meus aplausos de pé, no máximo sorrisos aqui e acolá. Para mim, o melhor trabalho dele continua sendo ‘Bloco do Eu Sozinho’, com o Los Hermanos. Gostei mais do ‘Sou’ (2008). Este ‘Toque Dela’ traz bons momentos, como a faixa ‘Ôô’. Eu juro que me esforcei para gostar, mas a cada música fui me decepcionando.

1. A Noite 2. ô ô 3. Tudo Que Você Quiser 4. Acostumar 5. Três Dias 6. Pra Te Acalmar 7. Vermelho 8. Pretinha 9. Despedida 10. Meu Amor é teu.

Cada vez que ouço ‘O Micróbio do Samba’, de Adriana Calcanhoto, gosto mais. Eu gosto de todas as faixas. Não saberia dizer se aprecio mais ‘Eu vivo a sorrir’, ‘Mais perfumado’, Vai saber?’, ‘Deixa, Gueixa’ ou ‘Beijo Sem’. É melhor parar por aí ou o disco todo entra nessa lista. Adriana samba do seu jeito, com seu acento minimalista e preciso. O disco é muito bem produzido. Letras e melodias muito boas. Adorei.

1. Eu vivo a sorrir 2. Aquele plano para me esquecer 3. Pode se remoer 4. Mais perfumado 5. Beijo sem 6. Já reparô?7. Vai saber?8. Vem ver 9. Tão chic 10. Deixa, gueixa 11. Você disse não lembrar 12. Tá na minha hora.

The Rolling Stones é uma das bandas que mais gosto. Lendo a boa biografia de Keith Richards, ‘Vida’, me tornei mais fã ainda desse genial guitarrista. Apesar de Mick Jagger ser um excelente cantor e um showman fascinante, além de um ótimo letrista, é KR quem dá aos Stones sua impressão digital sonora. Então resolvi escutar ‘Talk is cheap’ (1988), o primeiro solo dele. KR, depois de uma crise com Mick, montou a excelente banda X-Pensive Winos e juntos gravaram essa pérola que tem as bases dos Stones: R&B, Blues, música negra na veia. Um excelente disco.

1. Big Enough 2. Take It So Hard 3. Struggle 4. I Could Have Stood You Up 5. Make No Mistake 6. You Don’t Move Me 7. How I Wish 8. Rockawhile 9. Whip It Up 10. Locked Away 11. It Means A Lot.

Espero que tenham gostado das dicas. Até a próxima.