Vinhos tomados recentemente

Escrevi apenas dois textos sobre vinhos neste site. Quando tomo um vinho que considero bom, sinto um grande impulso em escrever aqui. No entanto, considero minha cultura sobre vinhos ainda muito superficial, por isso reluto em escrever. Pensando melhor, resolvi desencanar e reunir neste post os vinhos que tomei durante os últimos meses, sem nenhuma pretensão de ser reconhecido como sommelier. Os comentários são bem rápidos. Caso tenham uma dica, me passem. Adoraria experimentar um vinho indicado por vocês.

Foto: Sandro Caldas

Esse vinho da Casa Perini é bem tranquilo, não é muito ácido. Leve. A uva é cabernet sauvignon. Gostei.

 

 

 

 

 

 

Foto: Sandro Caldas

Esse chileno Concha y Toro Sunrise também é muito agradável, alegre. A uva novamente é cabernet sauvignon. Gostei.

 

 

 

 

 

Foto: Sandro Caldas

A Miolo é uma das principais vinícolas do país chegando a produzir cerca de 12 milhões de litros de vinho por ano na serra gaúcha. Esse Miolo Seleção 2009 é um vinho de corte, ou seja elaborado com mais de uma uva. Neste caso, cabernet sauvignon e merlot. Eu gostei bastante. Os vinhos que utilizam apenas uma uva são chamados de varietais ou monocastas.

 

 

 

Foto: Sandro Caldas

Esse é outro vinho brasileiro, o Marcus James, produzido na região de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul. Esse Marcus James branco meio seco feito com a uva chardonnay casou comigo. É um vinho sorridente, se é que podemos chamar um vinho assim, de aromas frutados. Acho que podemos, pois lembro-me que em um livro a autora disse que devemos pôr nosso lado poético na hora da avaliação de um vinho, porém sem exageros. Ao descrever os vinhos, denominações como ‘aroma de cavalo suado’ e ‘cachorro molhado’ me fizeram rir muito. Eu adoro esse vinho!!! Vamos parar com o preconceito contra os brancos, ainda mais em um país tropical como o Brasil. Vinho bom é aquele que nos agrada e combina com a situação!

 

 

Esse Concha y Toro Casillero del Diablo é um vinho que sempre tive vontade de experimentar, só que com a mítica uva cerménère. Não encontrei e comprei esse produzido com a cabernet sauvignon. Aliás, essa uva, apesar de excelente, não é a única que produz bons vinhos. O mercado é algo engraçado! Elegeu essa uva como celebridade. Enfim, eu gostei desse vinho, mas ainda quero experimentá-lo com a carménère. Sim, por qual razão a carménère é mítica? Vale uma pesquisa!

E por falar em carménère, resolvi comprar o primeio vinho que encontrasse com essa uva. Achei uma garrafa pequena de outro chileno, o Carta Vieja. Não é bem essa garrafa ao lado, já que não tirei a foto da garrafa e não achei uma imagem do vinho que tomei. Enfim, eu gostei da uva, mas não me recordo de ter um impacto especial, pelo menos com esse vinho. Apenas me senti tomando parte da história da França e do Chile. Como disse, vale a pesquisa sobre a história dessa uva.

 

 

Periquita é um dos tradicionais vinhos de Portugal e é bem conhecido aqui no Brasil. Ele é um vinho simples, com aroma das frutas framboesa e morango, além do aroma amadeirado. Eu gostei, principalmente pelos aromas dessas frutas e da presença amadeirada, mas não chega a ser nada excepcional. A acidez baixa também me agradou.

 

 

Este Saint Germain cabernet suave é produzido pela vinícola Aurora, na serra gaúcha. Tomei pela primeira vez no ano passado, quando ganhei de amigo secreto. Tomei de uma sentanda, durante o Natal, entre uns pratos da ceia. O vinho é bem leve e macio e combina com diversos tipos de queijo e aves. Eu gostei bastante.

 

 

Foto: Sandro Caldas

Por último, o vinho Acquasantiera. Este vinho da Vinícola Garibaldi, da serra gaúcha, é produzido com as uvas merlot, cabernet e tannat. Um vinho demi-sec, de baixa acidez, muito saboroso. Bom, achei bem legal.

 

 

 

 

 

É isso, esses são alguns dos vinhos que experimentei esses últimos meses. Não coloquei, porém, um português e um italiano que não registrei em foto e não consegui me lembrar dos nomes de jeito nenhum! Além desses, tem mais dois, o Melody e o JP, mas são vinhos bem mais simples. Não sou preconceituoso, não, pelo contrário. Quando falta grana recorro a eles, principalmente ao Melody.

Espero dicas sobre vinhos. Me digam também se já experimentaram algum desses e o que acharam! Sim, quero uma dica sobre um vinho produzido com a uva shiraz. Nunca tomei essa uva.

Anúncios

5 pensamentos sobre “Vinhos tomados recentemente

  1. Olá, tudo bem? adorei os textos sobre vinhos pois aprendi mais e despertou curiosidade para experimentar vários! Concha y Toro Casillero del Diablo, com a uva Carménère, é um dos meus favoritos. Sou fã deste sabor… 🙂 bjs

  2. Amo vinhos também, apesar de não entender muito.
    E adoro Cabernet! Já carmenere não sou muito fã. Já experimentou algum vinho de uva Pinot Noir? Muito bom!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s