Crítica de disco: Manuscrito

capaForam 17 anos de carreira junto ao irmão Júnior. Este, antes de Sandy, lançou um disco em 2008 com sua banda de rock 9 Mil Anjos (9MA), que infelizmente não foi bem-sucedido. O disco não é bom.


O tão esperado 1° álbum solo de Sandy Leah, que chama-se Manuscrito, e que chegou às lojas nesta sexta-feira (7), parece a continuação dos discos que a cantora fazia com o irmão, especialmente os álbuns que se diziam mais amadurecidos, como o último da dupla. E para fazer um parêntese, este comentário não deprecia a dupla, já que, apesar de nunca ter sido um grande fã, gosto muito de algumas canções.


Manuscrito tem 13 faixas de um pop que não traz acréscimo à carreira de Sandy. Tanto melodicamente quanto liricamente. As letras confessionais de Sandy não revelam nada de muito…revelador e desfilam clichês como “a vida não tem manual”!. “Discutível Perfeição”, do último disco de Sandy como dupla, tem uma letra muito mais confessional. As músicas tem arranjos pouco inventivos, opacos, sem graça.


Este tempo que Sandy ficou de molho, fazendo pequenos shows, nos quais cantava basicamente músicas da MPB tradicional e clássicos do Jazz, em minha cabeça indicava um caminho diferente para a artista, que explorasse sua bela voz, inclusive com letras mais bem compostas, dela ou não. Com esse disco ficou claro, como ela mesma afirmou, que enveredar por esse tipo de canção ainda está longe de sua capacidade como artista, embora cante bem determinados temas.


Mas, sinceramente, esperava muito mais das músicas, do canto, das letras de Manuscrito. Achei que Sandy pudesse fazer um pop mais consistente.


Todas essas minhas observações talvez sejam fruto de alguns fatos que giram este disco. Dois deles têm os nomes de Lucas Lima e Júnior Lima, produtores do trabalho. Quase todas as faixas são dela juntamente com o irmão e o marido. Para mim, o disco tem cara de Sandy e Júnior, com muito menos força pop e com alguma chatice musical da Família Lima.

A melhor música do disco, para mim, é “O que faltou ser”, justamente um das duas canções que ela fez sozinha. Sim, “Pés Cansados” é outra faixa bonitinha. Mas talvez Sandy devesse esperar mais tempo e tentasse compor o álbum inteiro ou procurasse parceiros que lhe dessem outras perspectivas, outras cores musicais. Saiu insosso.


Eu torcia para que este disco batesse em mim como uma Juliana Khel ou Céu: boas letras, bons arranjos, boas melodias. Não aconteceu, embora seja nitidamente um disco bem produzido pela dupla citada acima e que soe (ponto para ela) como se Sandy não quisesse impressionar a crítica, que ainda torce o nariz para a sua trajetória.


Músicas:
1.  Pés cansados (Sandy Leah / Lucas Lima)
2.  Quem eu sou (Sandy Leah / Lucas Lima)
3.  Tempo (Sandy Leah / Lucas Lima)
4.  Ela / Ele (Sandy Leah / Lucas Lima)
5.  Dedilhada (Sandy Leah / Junior Lima / Lucas Lima)
6.  Sem jeito (Sandy Leah / Lucas Lima)
7.  Duras pedras (Sandy Leah / Lucas Lima)
8.  O que faltou ser (Sandy Leah)
9.  Perdida e salva (Sandy Leah / Lucas Lima)
10. Dias iguais (Sandy Leah / Nerina Pallot)
11. Mais um rosto (Sandy Leah / Lucas Lima / Junior Lima)
12. Tão comum (Sandy Leah / Junior Lima / Lucas Lima)
13. Esconderijo (Sandy Leah)

Você pode ouvir Manuscrito aqui

Anúncios

13 pensamentos sobre “Crítica de disco: Manuscrito

  1. eu vou ouvir o cd e depois deixo o meu comentario a respeito,
    gosto da sandy e gostei dos ultimos cds da ex-dupla…pena que acabou, pena por terem se separado e ela continuado a fazer os mesmos tipos de musica!
    😀
    abracao.

  2. Pois é, Rodrigão, mas acho que não podemos ignorar a trajetória dela. Infelizmente, para mim, Sandy ainda não deu aquele salto para algo além da dupla que ela fazia parte, tirando uma coisa aqui e ali.

    Oi, Andreia. Vou esperar seu comentário. Sempre muito bem-vindo. Bjs!

  3. Nada contra a Sandy, mas, eu achei o cd muito chato. Muito chato mesmo! Esperava mais dela. Mas, o disco vai vender, pois seus fãs são fiéis. Mas, para quem não é fã, ou simplesmente não curte o gênero… Sorte pra ela.

  4. Sempre fui fã da Sandy. Fã à ponto de conseguir fazer algumas críticas à respeito, de chorar com a separação da dupla e tudo mais. Estava ansiosa esperando o CD, mas até agora não tive tempo de ouvir. Também estou esperando muito desse trabalho, que pena que ela parece não ter conseguido…

  5. comprei o CD hoje para ouvir inteiro e tbm para nao arriscar a ma qualidade da musica que se ouve na internet.
    Achei as letras bem bacanas na verdade, os arranjos tbm… na minha opiniao esse eh o tipo de musica que combina com a Sandy – romantica melosa e com arranjos mais acusticos…
    Muita gente esperava que fosse um CD pop, ou romantico no estilo DIVAS, ou ateh mesmo Jazz… na verdade nao sei definir o estilo do cd muito bem, acho que pode ser definido como estilo “sandy”, pq nao tem outra coisa parecida pra comparar, e isso eh oq diferenciou pra mim.
    Acho que no futuro ela continuara a compor coisas nesse estilo, sem pretensao de grandes vendas, e de shows para 100 mil pessoas…
    Quanto ao meu gosto pessoal, eu dou uma nota 7 pro CD… mas vale a pena ter em casa!

  6. Muito sem sal. Acho que ela ainda é virgem kkkkkkkk [2]

    por isso o cd saiu frouxo…tem q pedir pra fernanda do BBB apertar o caps lock da sandy…parece familia lima na voz de sandy…terrivel!!!

  7. Q coisa chata esse cd! Repleto de agudos insuportáveis, é o tipo de música q irrita.
    Acho q esse tipo de música n vai pegar n. Nem os fãs gostaram. Ela vai cair no esquecimento daqui há um tempo, pelo menos ela tá rica e n precisa viver de música, e assim, vai encontrar a paz e a privacidade q faz tanta questão. N dá pra ter tudo na vida! =/

  8. serio, pra mim sua critica acabou quando voce diz que os arranjos sao fracos.
    Voce precisa entender mais de musica pra falar uma coisa dessa!! Eu nunca gostei do trabalho dela enquanto dupla e esse cd me deixou boquiaberto… Arranjos impecaveis

  9. Carlos, não entendo de música de forma técnica. Na verdade, tenho até uma pequena formação, pq aprendi a tocar teclado lendo partitura e toco violão há 14 anos.
    Já escutei milhares de discos, de música clássica até o pop da Nova Zelândia.
    O disco de Sandy é indiscutivelmente bem produzido. Ela tem muitos anos de estrada e todo o aparato técnico a seu dispor. Mas o fato é que achei o disco pouco audacioso e limitado. Ela deiva buscar novas cores musicais, com novos parceiros. Errou em ficar circunscrita a Júnior e ao Marido, Lucas Lima.
    Continuo achando os arranjos medrosos, embora, como já disse, o disco seja bem produzido e tenha uma bela sonoridade.
    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s