Parabéns aos vampiros!

Antes de mais nada, peço que entendam o sistema de publicação, que desorganizou o texto e não há jeito de deixar certinho!

Não sei bem o motivo, mas desde que me entendo por gente (e acho que já comentei isso no post sobre a série Buffy) desenhava rostos redondos com dentes caninos avantajados. Os rostos redondos, não sei bem o motivo, mas os dentes ameaçadores são dos seres das trevas – com certeza!

Hoje, dia 13 de agosto, é o dia desse ser mitológico que exala sedução, rendição, submissão, hieraquia sexual. Neste post, vou fazer uma viagem desordenada dentro desse universo perigoso e atraente. Vou escavar minha memória para relatar o que de bom eu já consumi sobre os vampiros.

Vamos embarcar no trem para a Transilvânia? Falo Transilvânia, porque foi nela que residiu uma das maiores referências quando falamos em vampiros: Vlad Tepes ou Vlad III, que existiu de verdade no século XV e governou a Valáquia, região vizinha. Embora fosse extremamente cruel com seus inimigos, empalando-os vivos, Vlad não tinha ligação direta com os vampiros. A origem do termo Drácula veio do seu pai, Vlad II, que era cavaleiro da Ordem do Dragão (Dracul significa dragão). Quem atribuiu ligação entre os vampiros e Vlad III foi Bram Stocker, que tomou como base as atrocidades cometidas pelo governante da Valáquia para criar seu clássico. A partir daí, vampiro e Drácula passaram a ser indissociáveis.

Outra história diz que a origem dos vampiros se deu por meio do mito judaico-cristão sobre Caim e Abel. Depois da morte de Abel, Caim foi amaldiçoado por Deus. Anjos vieram até Caim para exigir que ele pedisse perdão a Deus, mas este se recusou. Os anjos fizeram com que Caim tivesse horror ao fogo, à luz e fosse condenado a passar a vida eterna em solidão.

Reduzir o mito do vampiro a um mero conto de montros, é não entender sua importância na dinâmica social e nas artes em geral. O vampiro e o vampirismo é muito mais que dentes caninos, morcegos e sangue. Está presente nas relações interpessoais, na política, na literatura, na música, no cinema. O vampirismo ainda precisa ser melhor compreendido, para que não caiamos no senso comum e diminua sua força primitiva.

Abaixo, cito algumas obras que adoro e que têm o vampiro como personagem, metaforicamente ou não. Também revelo alguns produtos que estão na minha mira.

Filmes

ahoradoespanto1Um dos filmes que mais me marcaram foi “A hora do espanto”, de1985, escrito e dirigido por Tom Holland. O adolescente que desconfia que seus vizinhos são vampiros, me deixou com medo, apreensivo, ao mesmo tempo atraído, fascinado. Assiti inúmeras vezes e sempre com a mesma emoção.

 

 

 

draculaFrancis Ford Coppola fez um dos filmes que mais gosto: Drácula, de Bram Stocker. A relação entre Nina (Winona Rider) e Drácula (Gary Oldman) envolve sempre o tênue fio entre morte e sedução. O filme é erótico e vermelho-sangue. Conta ainda com as presenças de Monica Belucci (delícia!), Keanu Reeves e Anthony Hopkins.

 

lostboys“Garotos perdidos” é um daqueles filmes que sempre vou querer ver, caso passe na televisão. Dirigido por Joel Schumacher, conta a história de um garoto que adora histórias de terror, viaja para Califórnia e desocbre que seu irmão é vítima de uma gangue de motociclistas vampiros. O elenco traz o eterno Jack Bauer, Kiefer Sutherland.

 

 

entrevista-com-vampiro-poster011“Entrevista com o vampiro”, baseado no livro de Anne Rice, traz três astros que as moçoilas adorariam ver juntos, mais ainda porque entre eles existe uma relação erotizada. São Tom Cruise, Brad Pitt e Antonio Banderas. Dirigido por Neil Jordan, o filme conta a história de Lestat, vampiro que concede uma entrevista para um repórter, contando sua vida como criatura das trevas. O elenco ainda traz Kirsten Dunst no início de carreira.

vampyros-lesbosE o último filme da lista é “Vampyros Lesbos”, um cult trash do diretor espanhol Jess Franco. Com seu terror erótico, conta a história de uma vampira que atrai sua vítimas femininas para uma ilha.

Séries

 buffyA primeira série que vou citar é óbvio – para mim: Buffy, a caça-vampiros. Ainda não surgiu série que possa competir com ela quando me perguntam qual minha série predileta de todos os tempos. Buffy subverte a imagem da loira cobiçada que foge gritando dos monstros até ser morta. Joss Whedon criou uma heroína aparentemente frágil, mas muito inteligente, com uma superforça e com todos os problemas enfrentados na adolescência. Um clássico.

angel_serieRetirada de Buffy, “Angel” (um spin-off), conta a história de Angel, um vampiro que logo após se separar de sua amada Buffy Summers, vai morar em Los Angeles. A série é outro clássico criado por Joss Whedon e vai no mesmo estilo de Buffy. 

 

Anna Paquim em "True Blood"

Anna Paquim em "True Blood"

Outras séries com vampiros foram criadas, mas ainda não pude conferir. São elas “Vampire Diaries”, “Blood Ties” e “Moonlight”. Mas uma em especial me chamou a atenção, “True Blood”, com Anna Paquim. É nesta série que vou me deter nas próximas semanas.

Livros

crepusculo_1Na literatura também abundam obras que trazem os seres da noite, mas confesso que li poucas.  A primeira que cito é a série criada por Stephenie Meyer, que começou com Crepúsculo e que rendeu mais 3: Lua Nova, Eclipse e Amanhecer. Os livros, ainda não li o último, contam a história de Bella Swan, uma adolescente humana que se apaixona pelo vampiro Edward, e relatam todas as dificuldades de um reacionamento como esse. Achei os livros não tão bem escritos e alguns personagens bem chatos, mas valem a pena porque trazem alguns elementos novos. O filme baseado na obra é muito ruim.

charleineharrisComo já disse, li poucos livros sobre vampiros. Vi muitos filmes, sites e algumas séries. Mas apenas para citar, minha próxima leitura vampiresca será os livros da escritora Charlaine Harris. Os dois da série de oito já chegaram ao Brasil: “Morto ao anoitecer” e “Vampiros em Dallas”. A obra produzida pela escritora serviu de base para a série da HBO, “True Blood”.

Músicas

A música não poderia ficar de fora. Até nela os vampiros se manifestam. São muitas bandas e artistas que falam sobre eles, seja de forma metafórica ou não. Vamos a algumas bandas e músicas.

Legião Urbana: Teatro dos vampiros

Edson Gomes: Sistema do vampiro

Rita Lee: Doce Vampiro

Ryan Adams: Vampire

My Chemical Romance: Vampires Will Never Hurt You

Paul Simon: The Vampires

Velhas Virgens: Vampiro

A lista é enorme!!!

Difícil não se entregar!!!

Difícil resistir!

Pode haver um vampiro ou vampira por detrás dos rostos aparentemente plácidos.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Parabéns aos vampiros!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s