Jornalismo sem diploma pode existir?

selo-diplomaManifesto-me tardiamente sobre o assunto, porque tinha a esperança de que o Supremo Tribunal Federal voltasse atrás e de uma vez por todas entendesse a necessidade do diploma para o Jornalismo. Mas foi por 8 votos contra 1 lúcido que, agora, para se exercer a profissão, basta a pessoa ter “intimidade com a palavra” ou “olho clínico”, como disse o ministro Carlos Ayres Britto, um dos que votaram contra a exigência do canudo.

Não considero que ter apenas intimidade com a palvara e certo olho clínico faça da pessoa um profisisonal qualificado para exercer a profissão. Nem todo escritor seria um bom jornalista, algo que requer mais do que domínio gramatical, mas o entendimento dos caminhos de chegada à notícia até sua escrita. Claro, muitos escritores seriam bons jornalistas e muitas outras pessoas devem ter talento e vocaçao para se tornar um. Mas, creio que é na universidade que o aprendizado vai ser sistematizado, que o aluno vai entrar em contato com as teorias (Frankfurt, agulha hipodérmica, agenda setting etc etc), com os autores que pensam sobre a profissão, com debates sobre o que aprendem.

Se durante o curso já temos professores mal preparados, incultos e com formação defeituosa, imaginem se qualquer pessoa se achar capaz de ser um jornalista? Mas os critérios de contratação devem ficar a cargo da empresa? Sim, pode ser, mas algúem que seja mão-de-obra barata e sem preparo intelectual pode vir a se tornar massa de modelar nas mãos das empresas. Este profissional pouco vai contribuir para a elucidação dos problemas sociais, sobre a tradução da sociedade de forma crítica. Jornalismo é traduzir e criticar a sociedade, dando aos cidadãos informações consitentes sobre o que se passa no mundo.

Se nosso ensino superior é defeituoso, pior ainda é uma profissão da importância do jornalismo prescindir do diploma. O relator Gilmar Mendes lembrou que “o decreto-lei 972/69, que regulamenta a profissão, foi instituído no regime militar e tinha clara finalidade de afastar do jornalismo intelectuais contrários ao regime”. Então foi por esse motivo que o diploma passou a ser importante? Que seja, mas ainda assim é com ele que temos a mínima garantia de que este ser humano passou 4 anos estudando antes de lidar com algo tão importante como a informação, ainda mais em tempos de Internet.

Gilmar Mendes também disse que a não obrigatoriedade do diploma não significa automaticamente o fechamento do curso. Que o preparo técnico é importante e deve continuar nos moldes dos cursos de culinária, moda e costura. Absolutamente nada contra estas profissões e quem as faça. Eu sou apaixonado por culinária e reconheço de forma contundente a importância cultural da moda em nossa sociedade. Mas ainda assim, penso que o jornalismo é mais do que preparo técnico.

A todo momento vemos na televisão, rádio, jornais, revistas e Internet uma enxurrada de bobagens ditas e escritas por jornalistas que possuem diploma. Esta é uma realidade mundial. O despreparo intelecutal de muitos destes profissionais é notório. Do outro lado, no entanto, vemos excelentes profissionais atuando. O raciocínio é: sim, mesmo com o diploma continuaremos a formar pessoas ruins. Mas sem o diploma, acredito que pode se estabelecer uma Torre de Babel informacional.

Creio, também, que sem o diploma a bilbiografia sobre o jornalismo pode ficar ainda menor. Durante minha faculdade, em muitos momentos deparei com a pequena bilbiografia sobre determinados assuntos que estava estudando. Se era assim, imagine agora! Não teremos mais pessoas pensando sobre os temas que cercam o jornalismo. Uma literatura de qualidade, que possa servir de base para o estudo da profissão. Outro ponto importante são os trabalhos de conclusão de curso (TCC), que refletem e aprofundam temas, propõem, traçam novos caminhos.

Talvez um dia eu concorde que o diploma não seja tão importante para o exercício da profissão, mas é imprescindível que a pessoa que lide com informação tenha preparo e conhecimento sobre sua área. De que forma será feito isso, eu não sei. Mas, hoje, acredito fortemente que o diploma não seja apenas um resquício da ditadura militar, mas um importante comprovante de que temos alguém que sabe o que está fazendo, que sabe chegar até a informação, tratá-la, traduzi-la, reportá-la para a sociedade.

Não basta ter a vocação e o talento, mas o conhecimento necessário para lidar com esse bem tão importante que é a informação. Para isso, é algo claro para mim, o aspirante a jornalista deve ter sede de cultura: deve ler, ouvir, ver, pensar, criticar e dominar minimamente os temas que cercam sua área. Deve estudar as teorias, saber os nomes técnicos (nota seca, escalada, dead line, nota coberta, lead etc etc etc). Saber os critérios de noticiabilidade, saber o que é new journalism, poder traçar as diferanças ente webjornalismo e jornalismo impresso, ter noção de diagramação, estudar ética etc etc etc etc!!! Tudo isso e muito mais é a faculdade que vai orientar. Ainda não vejo esta profissão sem o apoio da academia, mesmo que ela, como já disse, não seja perfeita ou tenha sempre profissinais fabulosos.

Acabaram com o diploma em jornalismo, mas não se pode acabar com o próprio jornalismo. Isso é muito arriscado para toda a sociedade. E para ter um jornalismo forte é precisso ter pessoas qualificadas. Isso é básico. Um jornalismo sem diploma pode até existir, mas um jornalismo sem competência é um retrocesso.

E para reforçar, como uma campanha publicitária: HOJE, SEM DIPLOMA NÃO DÁ!

Anúncios

8 pensamentos sobre “Jornalismo sem diploma pode existir?

  1. Eu sou a favor da não exigência de diploma de jornalismo, pois só assim podemos ter jornalistas com conhecimento de causa e não esse monte de jornalista formado que se mete a falar sobre tecnologia mas não sabe a diferença entre bit e byte.

    Tem outra, pra ser ministro do STF não precisa ser advogado, basta ter o “notório conhecimento jurídico”, vide o Dr. Barata Ribeiro (que era médico e foi ministro do STF), portanto creio que pra ser jornalista basta ter “o notório talento jornalistico”.

  2. Wagner, acho que o diploma não é condição obrigatário para ser formar um bom jornalista, mas não basta ter a vocação, é preciso saber como apurar a notícia e como escrevê-la. Nem todo bom escritor necessariamente será um bom jornalista.
    Acho que se o diploma um dia vier a deixar de existir é preciso garantir que haja meios para que se formem bons jornalistas…isso é o que importa.
    Mas creio que, atualmente, sem diploma teremos um cenário pior do que já está, embora tenhamos grandes jornalistas, com certeza!

  3. acho isso um absurdo contra o profissional,logo teremos juízes sem formação, medicos e outros profissionais!uma informação mal divulgada pode trazer danos gravíssimos.

  4. Finalmente!

    Voces ficam chorando por isso.

    Eu comecei a trabalhar aos 14 anos, oito horas por dia.

    Aposto que voce ficaram apenas estudando, sendo sustentados.

    Agora é lei!

    • A questão do diploma é importante porque temos um jornalismo de péssima qualidade em muitos veículos. Obviamente o diploma somente não garante um bom profissional, mas a faculdade de 4 anos garante o mínimo de conhecimento para seguir adiante. Vejo colegas meus dizerem que não gostam de ler ou mesmo pessoas que não são jornalistas afirmarem que basta escrever direitinho para ser um. Não, jornalismo é muito mais que isso! Não é todo mundo que pode ser chamado de Nelson Rodrigues, né? Ele não fez faculdade, mas era um gênio!

      Não entendi a sua afirmação quando disse que trabalha desde os 14 anos! Bom, eu comecei com vinte e não me arrependo. Meu pai me sustentou e muitas vezes continua ajudando. Acho isso ótimo porque somos uma família. E graças ao sustento dele eu tenho a formação que tenho, que considero excelente! Se você teve que começar a trabalhar aos 14 anos, obviamente é uma questão sua!

      É isso!

      Abraços!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s