Nem Tudo Depende do Céu

Costumava olhar o céu

Pedir amor lapidado

Matéria estelar

De vida perfeita, incansável

 

Chorou chuva na rua

Fiz-me de inconsolável, prostrado

A cama, o sofá, pensamentos

De um fraco, tolo, derrotado

 

Olhar você é ter força

Ver-me mais homem, quase sábio

Vou dizer as palavras, quem sabe

Terei mais de ti ao meu lado

 

Nem tudo depende do céu

Impulso de abraço, afago

Beijo há muito sonhado

Sonho há muito beijado

Anúncios

2 pensamentos sobre “Nem Tudo Depende do Céu

  1. Nossa, me identifiquei muito com o título ‘Antipoesia Poética’… eu também escrevo, nunca escrevi com a intenção de uma poesia, e tenho uma certa frustração no violão e pra composições… nunca soube como chamar o que eu escrevo, gostei da sua criatividade….
    Quero saber se só por curiosidade você gostaria de ler o que escrevo.
    Meu e-mail já está no comentário, qualquer coisa é só responder…
    Encontrei esse site por acaso, mas gostei muito dele…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s