Mulher

Esta poesia foi enviada por minha amiga Cássia Fonseca.
Ela recomenda qualquer filme do cineasta espanhol Pedro Almodóvar e diz que está ouvindo muito a cantora Amy Winehouse.

Tragam-na de volta
Ela a Mulher
O útero o fixo o fluxo da vida
O que há de vicissitude
O que há de mais belo
A Mulher traz consigo a vida…
O transformar da vida e não se encerra no começo de outra vida
A Mulher é o movimento ativo da vida, com ela transcende-se outra vida Concomitantemente com sua pluralidade e singularidade.
O que há de tão fascinante?
Será o mistério que envolve sua silhueta. Ou será a menstruação de cada lua cheia! Ou pode ser a dor de sentir-se possuída.
Possuída por mistérios!
Possuída pela sabedoria!
Possuída pela gravidez!
Possuída pela vida!
Cansada e fadada pela sua condição de fêmea
Mãe! Mamífera!
Submissão a esmo…
A Mulher, Amazona sem vaidade e peitos de macho ferozes e sangrentos seios Castigados por travadas lutas de fígado na boca.
Tragam-na de volta!
Ela o útero!
O endométrio sangrando a cada lua cheia…
O desvelar da vida!
O desvelar do ser envolto em ri tuas!
O desvelar do sei lá o que…
Que venha ela com sua silhueta cheirando ao movimento do zambé
Trazendo vida em tudo que há vida…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s